Pequeno guia para o consumo de gorduras

Pequeno guia para o consumo de gorduras

Muitos associam as gorduras alimentares a algo negativo e prejudicial. Na verdade as gorduras contêm nutrientes fundamentais para o funcionamento do organismo, como os lípidos (formados por ácidos gordos) ou as vitaminas lipossolúveis, vitaminas que apenas são absorvidas pelo organismo na presença de lípidos (vitaminas A, D, E e K).

As gorduras podem estar presentes nos alimentos apenas como uma parte minoritária da sua composição (como a gordura presente no leite, na carne ou no abacate). Noutros casos, podem representar a maior parte entre os constituintes do alimento. Se a quantidade de gordura for superior a 80% do seu peso, nesse caso é denominado de gordura. Disto são exemplos o azeite, os óleos, a margarina, a manteiga e a banha. Por outro lado, quando tem quantidade inferior denomina-se minarina ou creme vegetal.

As gorduras são formadas por lípidos insaturados, presentes em maior quantidade nos alimentos de origem vegetal como o azeite, o óleo, a margarina ou o creme vegetal; ou saturados, presentes nos alimentos de origem animal como a manteiga, a banha, mas também nos óleos de coco e de palma.

Na seleção das gorduras a utilizar deve saber que as de origem animal, como a manteiga ou banha, os óleos de coco e de palma, são ricas em lípidos saturados, e que embora possam fazer parte de uma alimentação saudável, o seu consumo deve ser moderado (menos de 10% da energia total diária, ou seja até cerca de 20g de lípidos saturados). Os restantes óleos vegetais, a margarina e a minarina ou creme vegetal são mais ricos em lípidos polinsaturados, enquanto o azeite, pela sua riqueza em ácido oleico (monoinsaturado), tem demonstrado um papel importante na saúde cardiovascular.

As gorduras fornecem energia, dependendo o seu valor do total de lípidos presentes (todos os lípidos fornecem a mesma energia: 1g = 9kcal). Se pretende reduzir a ingestão energética, deve moderar a quantidade a utilizar e/ou pode optar por minarinas ou cremes vegetais mas deve considerar o tipo de confeção culinária pois há gorduras mais indicadas para uma ou outra situação.

Ana Catarina Moreira, Licenciatura em Dietética e Nutrição da ESTeSL.

Sobre este tema, veja também:
As melhores gorduras para utilizar na cozinha