Alimentos que fazem sorrir – Alho

AdobeStock_113089459_299

O seu sabor forte e característico pode ser um pouco desagradável mas a verdade é que o alho tem tantos benefícios para a sua saúde que vale o sacrifício. De seu nome Allium sativum, pertence à mesma família que a cebola e o cebolinho, com a vantagem de só trazer sorrisos e não lágrimas.

Este alimento mediterrânico e tão presente nas cozinhas portuguesas é fácil de incorporar na alimentação diária: em sopas, no tempero de carne e peixe e na confeção de acompanhamentos e molhos. Uma sugestão deliciosa é adicionar alho picado ao seu azeite do dia-a-dia para tempero das saladas.

De baixo valor energético (um dente de alho contém apenas 4 kcal), o alho tem estado sob a mira da comunidade científica devido às múltiplas propriedades benéficas para a saúde. Muitos estudos têm que ser feitos mas o caminho aponta para que o alho tenha um papel importante na prevenção e tratamento de doenças como o cancro, a hipertensão arterial e as doenças cardiovasculares.

Para que beneficie das suas características nutricionais, é importante que consuma o alho cru e após ser cortado ou esmagado. Isto porque a alicina, a grande responsável pelas boas propriedades do alho, só é produzida após a alina entrar em contacto com a enzima alinase que inicia a transformação. É por este motivo que o alho em pó e cozinhado não contém alicina. Adicionalmente, o alho deve ser conservado num local seco e escuro.

Para além da alicina, encontrará no alho duas vitaminas com papel cardio-protetor: a vitamina B6, fundamental para o normal metabolismo da homocisteína que, quando elevada, é responsável pela lesão das artérias e formação de trombos; e a vitamina C, que contribui para a formação de colagénio, permitindo o normal funcionamento dos vasos sanguíneos.

Uma das formas de beneficiar das propriedades do alho pode ser através do suplemento extrato de alho envelhecido. No entanto, ainda não existem recomendações específicas para a prevenção e tratamento individual de cada patologia estudada. É ainda importante salvaguardar que, em casos de medicação com anticoagulantes, ácido acetilsalicílico (aspirina) e anti-hipertensores, é muito importante procurar aconselhamento médico antes da toma de suplementos com alho.

Já dizia Hipócrates, “que o teu alimento seja o teu medicamento”.
E o alho assenta-lhe muito bem!

Tânia Miguel Soeiro, Coach da Your Challenge, Formadora e Nutricionista do Nutrihome.

Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0588N.