Basta uma palavra para os nossos músculos ganharem nova vida: alongamentos!

Basta uma palavra para os nossos músculos ganharem nova vida: alongamentos!

Com um estilo de vida mais sedentário e sem as rotinas necessárias para o contrariar, o nosso organismo acumula muita tensão. Os músculos ficam mais rígidos, mais fatigados e a porta abre-se ao aparecimento de lesões, doenças, etc… Com a azáfama do dia a dia, como podemos contrariar esta inércia? Simples, com alongamentos!

Geralmente associados à prática de exercício físico, os alongamentos podem e devem ser feitos ao longo do dia, por todas as pessoas e nas mais variadas situações. Ajudam a manter os músculos flexíveis para que a transição entre o “parado” e o “a mexer” seja mais natural e sem esforços excessivos.

Os alongamentos são fáceis de executar mas, atenção, se forem feitos de forma incorreta podem prejudicar em vez de ajudar. Para tal é essencial compreender os exercícios e as técnicas corretas. Aqui ficam algumas recomendações:

  • Fazer um aquecimento antes de alongamentos mais vigorosos;
  • Não há idade ideal – apenas formas e intensidades diferentes;
  • Não se deve exagerar e tentar alongar cada vez mais – os alongamentos devem ser feitos de acordo com a sua estrutura muscular, flexibilidade e diversos níveis de tensão. O segredo é a regularidade e o relaxamento;
  • Os alongamentos não são tensos. São relaxantes e não competitivos. No fundo, proporcionam-nos sensações que nos permitem perceber melhor os nossos músculos;
  • Os alongamentos são completamente adaptáveis a qualquer pessoa: não temos de nos adaptar a nenhuma disciplina inflexível;
  • Lembre-se que cada um de nós é um ser único, com ritmos e gostos próprios e diferentes.

 

Filipe Costa, Técnico de Exercício Físico nº 26546.
Instituto Português do Desporto e Juventude.