Há boas razões para beber (ainda) mais água se está a amamentar. Saiba quais.

Há boas razões para beber (ainda) mais água se está a amamentar. Saiba quais.

Durante a amamentação, a necessidade da mulher em ingerir água aumenta consideravelmente. O habitual aumento da sede durante esse período, comprova-o.
Beber muita água não dilui nem enfraquece o leite materno. Antes pelo contrário. É precisamente para que a sua produção seja adequada que as necessidades nesta fase são superiores. Um bebé em fase de amamentação pode beber até cerca de 750ml a 800ml de leite por dia, entre o 1º e o 6º mês de idade. Assim que começa a ser feita a introdução alimentar, este volume começa a diminuir.

Uma ligeira desidratação não afeta a produção de leite, porém, se a desidratação se considerar moderada, poderá já afetar a composição do leite e diminuir a quantidade produzida, para além de originar sintomas de cansaço, numa altura em que este será especialmente mal vindo…

Uma mulher a amamentar deve beber cerca de 2,7L de água por dia. Tendo em conta que 20 a 30% da água que bebemos vem dos alimentos, recomenda-se então que durante a amamentação beba diariamente cerca de 2,2L de água ou outras bebidas adequadas. Para garantir esta quantidade e tendo em conta que aquilo que a mãe consome, para o bem e para o mal, passa para o leite do bebé, aqui ficam algumas dicas:

  • Tenha sempre uma garrafa de água por perto enquanto está a amamentar e estipule, por exemplo, beber metade da garrafa antes e outra metade depois de amamentar;
  • Identifique momentos no seu dia adequados para o consumo de água e coloque “lembretes” (por exemplo, quando inicia a preparação do almoço e do jantar);
  • Especialmente se não aprecia beber água, opte por formas alternativas de a consumir, nomeadamente através de infusões sem adição de açúcar ou águas aromatizadas;
  • Não ingira bebidas com álcool, uma substância com consequências para a saúde do bebé;
  • Modere o consumo de cafeína (substância excitante), que em excesso pode gerar irritabilidade e inquietação ao bebé. Recorde que nem só o café contém cafeína. Também os chás (mas não as infusões de ervas) e as bebidas energéticas o contêm;
  • Não abdique do consumo de sopa e de hortofrutícolas.

É importante também referir o importante papel da manutenção da prática de atividade física. Também nesta fase de vida da mulher recomenda-se que continue a praticá-la pelo menos 2h30 por semana com uma intensidade moderada. Neste caso, é recomendado um aumento de 500ml no consumo diário de água para compensar as perdas.

Mensagem-chave: trabalhe para atingir estes objetivos e assim garantir melhor uma adequada produção de leite para o seu bebé. No entanto, se num dia mais atípico não conseguir consumir a quantidade recomendada de água não se preocupe e compense no dia seguinte – o importante é não guardar sentimentos mais negativos, mas sim aproveitar o momento singular de partilha entre a mãe e o bebé que é a amamentação.

Vera Fernandes, Nutricionista do Programa de Alimentação Saudável do Jumbo.
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 1581N.