Hidratação para doentes com Alzheimer

Hidratação para doentes com Alzheimer

A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência.
Pelas suas características, traduz-se muitas vezes em estados nutricionais deficientes e risco acrescido de desidratação pela dificuldade que os doentes apresentam em identificar que têm sede, em dizer ou demonstrar que têm sede ou por esquecimento de beberem água. Isto pode levar a sintomas e efeitos da desidratação como dores de cabeça, confusão aumentada, infeção do trato urinário, obstipação, entre outros.
Como podem os cuidadores melhor garantir a hidratação das pessoas com Alzheimer?

  • Tenha uma bebida à mão sempre que o doente esteja a comer;
  • Utilize um copo transparente para que a pessoa possa ver o que está lá dentro, ou então um copo ou garrafa colorida de forma a chamar a atenção;
  • Quando possível, ofereça à pessoa o copo ou coloque-o na sua linha de visão;
  • Descreva à pessoa qual é a bebida e onde é que ela está, de modo a que, se a pessoa tiver um problema visual, consiga encontrar a sua bebida;
  • Ofereça diferentes tipos de bebidas (tanto quentes como frias) ao longo de todo o dia;
  • Verifique se o copo ou garrafa é adequado, ou seja, que não seja muito pesado ou que não tenha uma forma difícil de se agarrar;
  • Os alimentos que são ricos em água podem ajudar a hidratar, por exemplo, frutas, sobretudo as com maior teor de água (como melão, meloa, melancia, laranja, entre outras), sopas, batidos, gelatinas e gelados tipo sorvete.

Saiba mais em aqui.

Vera Fernandes, Nutricionista do Programa de Alimentação Saudável do Jumbo.
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 1581N.